• Publicado em

    Adolescente desaparece após fugir de clínica de reabilitação em Rio Verde, GO

    Direção do estabelecimento diz que garoto foi convidado a deixar o local após briga com outro interno. Pai conta estar preocupado com filho e pede ajuda para encontrá-lo
    COMPARTILHE

    De acordo matéria do G1 GO, o adolescente Edulardo Geraldo Lucas Medeiros, de 15 anos, desapareceu após fugir de uma clínica de reabilitação em Rio Verde, região sudoeste de Goiás. A direção do estabelecimento informou que o rapaz brigou com outro interno e foi convidado a deixar o local. Porém, antes que o pai do garoto fosse buscá-lo, ele acabou saindo sozinho e ainda não foi localizado. A Polícia Civil investiga o caso.

    Pai de Edulardo, o mecânico industrial Francisco Neilton Medeiros, de 37 anos, disse que foi avisado pela clínica de que, por causa da briga, o filho deveria ser levado para outro local, ainda na quarta-feira (24). No entanto, quando chegou, descobriu que o filho havia fugido. “O coração da gente fica bem triste porque passa mil e uma coisa na cabeça da gente, você não sabe o que aconteceu”, disse Francisco em entrevista à TV Anhanguera.

    Segundo Francisco, os responsáveis pela clínica demoraram a perceber a ausência do adolescente no dia do desaparecimento. “As pessoas nem sabiam que ele tinha sumido. Começaram a procurar e nada. Eles falaram que tinha 20 minutos que ele [Edulardo] estava aqui [na clínica]. Daí, os meninos falaram que ele desceu lá pelo lado da horta, disseram que iria despedir dos amigos dele. Pelo jeito que eles me disseram, ele entrou pelo rio, e tomou rumo ignorado”, comenta o pai.

    O mecânico afirma que já havia conversado sobre o comportamento agressivo do filho e a respeito de novas perspectivas, ao visitá-lo no último Dia dos Pais. “Eu fui lá fazer uma visita para ele, comprei roupas novas, almoçamos juntos e ele me dizia que tinha planos para o futuro”, lembra Francisco.

    De acordo com o diretor da comunidade terapêutica, Adjair Vieira da Silva, de 44 anos, Edulardo havia recebido advertências por causa do comportamento explosivo. Ele conta que, após a briga, precisou retirá-lo da clínica.

    “Ele tinha essa dificuldade de convivência então ele sempre estava discutindo com alguém, estava querendo bater boca. Foi por esse motivo que houve o desligamento dele. Na hora de fazer isso, o primeiro que nós avisamos foi o pai dele, só que ele demorou a chegar e, infelizmente, [Edulardo] foi embora antes”, disse Adjair.

    O diretor ressalta que ainda não tem sinais concretos de que rumo o ex-interno tomou. “São apenas especulações, alguns falam que ao ver o pai chegando na porteira, ele fugiu. Como aqui a casa de recuperação é aberta e não tem segurança, essa fatalidade aconteceu. Agora estamos empenhados para encontrar ele”, disse Adjair ao G1.

    Investigação

    O delegado regional Wellington Lemos disse que já está investigando o caso. Ele revela que já recebeu informações sobre o paradeiro do garoto, mas Edulardo ainda não foi localizado. “Divulgamos nota para qualquer recebimento de notícia, repassar para a delegacia. Acreditamos que o menor ainda se encontra em vida, só que em local desconhecido”, disse o delegado.

    O delegado destaca que já começou a ouvir pessoas envolvidas para ter mais informações sobre o adolescente e levantar hipóteses sobre o destino dele. “Já ouvimos as primeiras testemunhas, que são pessoas do convívio do menor, e já agendamos, para identificar nomes das pessoas internadas na clínica. Também vamos identificar o motivo do desligamento do menor”, explicou.

    Ainda de acordo com o delegado, o pai já realizou algumas buscas por conta própria, e informou sobre possíveis locais onde o garoto pode ser encontrado. A Polícia Civil deve realizar buscas nos endereços repassados para tentar encontrar o rapaz.



  • Participe do debate em nosso grupo do Facebook