• Publicado em

    Agropecuária lidera geração de empregos formais em maio em Goiás

    Jataí e Rio verde estão estão entre os municípios goianos com os maiores saldos.

    A agropecuária goiana voltou a registrar números positivos na geração de empregos formais no mês de maio, segundo divulgou o Cadastro Geral de Empregos e Desempregados (Caged), nesta quarta-feira (20). Com um saldo de mais de 1.567 de empregos, o setor ficou à frente dos setores de Indústria de Transformação (+869), de Serviços Industrias de Utilidade Pública (+95), de Extração Mineral (+87) e do setor de Serviços (+73). Já os setores da Construção Civil e do Comércio registraram quedas, de 957 e 629 postos de trabalho.

    “O Estado registrou um pequeno saldo positivo de 1.111 empregos formais no mês, que somado aos crescimentos registrados nos quatro primeiros meses do ano resultou em saldo total de +29.220 empregos formais em 2018”, destaca o analista técnico do Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (Ifag), Cristiano Palavro.

    No acumulado do ano, a agropecuária já soma mais de 10.823 novos postos de trabalho, o que corresponde a 37% do resultado total obtido pelo estado em 2018. Entre os municípios goianos, os maiores saldos até o momento têm sido obtidos por Cristalina (+3.117), Goiânia (+2.655), Anápolis (+1.810), Goianésia (+1.727), Quirinópolis (+1.222), Morrinhos (+1.201), Jataí (+1.098) e Rio Verde (+1.095).

    Via Cultivar