• Publicado em

    Assembleia decide manter veto ao fim do horário de verão em Goiás

    Veto do Governo decide que goianos continuem tendo que adiantar seus relógios em uma hora entre os meses de outubro e fevereiro
    COMPARTILHE

    De acordo informações do Jornal Opção, a Assembleia Legislativa apreciaram nesta terça-feira (12/9), o veto da governadoria sobre projeto que acaba com o horário de verão em Goiás. Por não conseguirem 25 votos necessários, os parlamentares decidiram que os goianos continuarão tendo que adiantar seus relógios em uma hora entre os meses de outubro e fevereiro.

    Foram 19 votos não contra 9 sim pela derrubada do veto nº 1240/17, do Governo do Estado.

    Ao defender a matéria de sua autoria, o deputado Luis Cesar Bueno (PT) pediu aos pares que derrubassem o veto, já que o fim do horário de verão seria antigo clamor da população. Da tribuna José Nelto (PMDB) afirmou que a alteração anual de horários confunde o relógio biológico, não traz grande economia de energia e prejudica as pessoas que precisam sair de casa muito cedo para trabalhar.

    Mesmo fazendo parte da base de sustentação da Governadoria, os deputados Lincoln Tejota (PSD) e Henrique Arantes (PTB) se manifestaram favoráveis ao fim do horário de verão e declararam que votariam pela derrubada do veto.

    Santana Gomes (PSL), por sua vez, subiu à tribuna para defender o veto do Governo. Apesar de considerar o horário de verão “indigesto”, o parlamentar apresentou justificativa técnica para que Goiás continuasse a adotá-lo: o território do Estado estaria muito abaixo da linha do Equador.



  • Participe do debate em nosso grupo no Facebook