• Publicado em

    Ator galã dos anos 90 fatura R$ 40 mil por mês com venda de cosméticos

    André Segatti abraçou o ramo dos negócios há um ano e meio, coordenando uma equipe de 4 mil pessoas

    Aos 45 anos, pai de Kauã, 20, o ator André Segatti – sucesso nos anos 90, deu um novo rumo à sua carreira e parece ter acertado na escolha que fez.

    Após anos se dedicando ao teatro, ao cinema e à TV (ele marcou a telinha como Drago, de “Malhação”, em 1998), Segatti se tornou consultor de uma empresa de venda direta de cosméticos e perfumes, a convite do também ator Carlos Machado, 51, e um ano e meio depois de se envolver com o negócio, já fatura cerca de R$ 40 mil por mês com os produtos e o recrutamento de novos vendedores, segundo o jornal Extra.

    “Num curto período de negócio, faturei mais do que em 20 anos de novelas”, conta ele, que lidera uma equipe de quatro mil pessoas, além de realizar dezenas de palestras motivacionais pelo país: “Digo que como ator você fica rico em dez anos. Nessa carreira você pode ficar milionário em cinco”.

    Retorno pessoal

    Nos últimos meses, André ganhou inúmeras bonificações, incluindo uma viagem de navio com todas as despesas pagas para Cancún, no México. Mas, segundo ele, a oportunidade de mudar a vida das pessoas o satisfaz mais que o dinheiro propriamente dito.

    “Temos na equipe desde ex-catadores de latinhas e motoboys até médicos e advogados”, conta ele, frisando que o dinheiro não vem fácil: “Não existe lei do menor esforço. Sem dedicação não sai do lugar. Toda a ansiedade que eu tinha pela carreira artística, de voltar a atuar, foi suprida pela sensação de poder mudar a vida das pessoas. Que papel, como ator, poderia me ajudar a mudar a vida de alguém?”.

    Mesmo com a carreira de empreendedor como prioridade, Segatti planeja a volta às novelas em 2018. Antes disso, os fãs poderão matar a saudade do ator no longa “Esquadrão anti-sequestro”, com Murilo Rosa, Humberto Martins e Carol Castro no elenco, com previsão de estreia para o fim do ano. Via Noticias ao Minuto




  • Participe do debate em nosso grupo no Facebook