• Publicado em

    Avião com presidente da Faeg faz pouso forçado em São Luís de Montes Belos

    Na queda, o avião sofreu grandes avarias, perdeu as rodas e boa parte da sua fuselagem ficou danificada. Ninguém se feriu com gravidade
    COMPARTILHE

    O bi-motor, prefixo PT-SNC, que transportava o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás, José Mário Schreiner, e mais três pessoas, além do piloto, fez um pouso forçado no início da tarde deste sábado, em São Luís de Montes Belos. Durante o pouso da aeronave, o piloto perdeu o controle e por muito pouco uma tragédia de grandes proporções não aconteceu.

    O local escolhido pelo piloto para fazer a aterrisagem, além de estar molhado, pois chovia no momento, parece não fazer parte da pista de pouso. O avião sofreu grandes avarias, perdeu as rodas e boa parte da sua fuselagem ficou danificada.

    Apesar da gravidade do acidente, apenas uma assessora do presidente da Faeg sofreu ferimentos leves. Ela foi encaminhada ao Hospital Municipal onde recebeu os primeiros atendimentos e em seguida, por possuir plano de saúde, ela foi para o Hospital Vital. De acordo com o presidente do Sindicato Rural, Omar Prudente, ela está observação e passa bem.

    Em entrevista, José Mário Schreiner disse que o susto foi enorme. “Graças a Deus não houve algo mais grave. Nós não nos machucamos e tá tudo bem agora”, declarou.

    Em nota, a assessoria de imprensa da Faeg informou que o presidente da instituição continuou os compromissos marcados no município.

    Leia a nota na íntegra:

    “Após o incidente que ocorreu no pouso do avião que levava a equipe do Sistema Faeg Senar para São Luís de Montes Belos na tarde deste sábado, 30, sem nenhuma gravidade, o presidente da instituição, José Mário Schreiner, continuou os compromissos marcados no município. Ele esteve junto de representantes do Sindicato Rural e de lideranças locais, participou do lançamento do Desafio Agro Startup e ministrou palestra para mais de 200 jovens de São Luís de Montes Belos”.

     



    Fonte/Mais Goiás

  • Participe do debate em nosso grupo no Facebook