• Publicado em

    Bombeiro é preso suspeito de tentar matar companheira a tiros em Goiás

    Segundo a Polícia Civil, casal estava discutindo quando militar atirou na vítima. Corpo de Bombeiros do DF, onde militar é lotado, informou que a corregedoria da corporação deve acompanhar o caso.
    COMPARTILHE

    De acordo matéria do G1 GO, o subtenente do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal, Wilson Jacob de Pina, de 47 anos, foi preso suspeito de tentar matar a companheira em Pirenópolis, no leste de Goiás, nesta sexta-feira (8). Conforme apurou a TV Anhanguera, a vítima, que não teve a identidade revelada, foi atingida no tórax, está internada no Hospital de Urgências de Anápolis (Huana) e tem estado de saúde regular.

    O Corpo de Bombeiros do DF informou ao G1, por meio de nota, que “designou uma equipe da Corregedoria para deslocar-se ao local para acompanhamento do caso”. Ainda segundo o texto, “cumprirá estritamente o que está previsto na legislação penal aplicada ao caso”.

    Por causa do feriado, o militar foi levado para Anápolis, a 55 km de Goiânia, onde o crime foi registrado. Segundo a Polícia Civil, o casal estava discutindo quando houve a agressão. O delegado que registrou a ocorrência, Daniel Nunes Guimarães, contou que, informalmente, o bombeiro assumiu a responsabilidade, mas formalmente preferiu permanecer calado.

    “Informalmente, ele alega, enquanto defesa, que houve uma discussão, mas que teria efetuado o disparo de arma de fogo não para matá-la, apenas como uma forma de assustá-la, intimidá-la, para cessar o desentendimento que estava ocorrendo entre os dois”, afirmou em entrevista à TV Anhanguera.

    Ainda segundo o delegado, a arma usada foi apreendida e pertencia ao bombeiro, que apresentou a documentação para posse do equipamento. Testemunhas contaram à Polícia Civil que outras brigas do casal já resultaram em agressão física.

    “Na casa tinha mais pessoas, tinha testemunhas que são bombeiros. A gente vai passar agora para a delegacia de Pirenópolis para que possam intimar outras pessoas e entender a motivação real desse crime, que ainda não está muito esclarecido”, completou.

    O delegado disse ainda que o preso deve ser encaminhado para o Distrito Federal.



  • Participe do debate em nosso grupo no Facebook