• Publicado em

    Brasil: Corpos de família são encontrados mutilados e embalados dentro de malas

    O suspeito de cometer este macabro crime é o cunhado do casal.

    Uma família de bolivianos foi encontrada morta e esquartejada em Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo. O suspeito de cometer o crime, também de nacionalidade boliviana e parente das vítimas, está foragido. De acordo com a Polícia Militar, as vítimas residiam no Brás, no centro da Capital, e eram proprietárias de uma confecção na mesma região.

    Os corpos de Jesus Reynaldo Condori Roque, de 39 anos, da mulher dele, Irma Morante Sanizo, de 38, e do filho do casal, Gian Abner Morante Condori, de apenas 8 anos, foram encontrados no início da noite desta terça-feira (08) em uma residência que havia sido alugada recentemente por Gustavo Vargas Arias, cunhado e também funcionário do casal. O imóvel fica localizado no Jardim Paineira.

    Leia também: Caminhoneiro morre após saída de pista e capotar na BR 060 entre Rio Verde e Santo Antônio da Barra 

    Policiais militares chegaram ao local com o auxílio da esposa do boliviano Vargas, que teria praticado o crime, e de dois homens, de prenomes Miguel e Roberto, que o ajudaram na mudança de equipamentos e máquinas de costura para o local.

    Assim que os PMs chegaram no imóvel, sentiram um odor muito forte e encontraram três malas e um saco plástico no banheiro. Ao averiguar o conteúdo, os militares descobriram os corpos esquartejados da família, que estava desaparecida desde o dia 23 de dezembro.

    O suspeito

    Gustavo Vargas Arias, cunhado do casal, era funcionário das vítimas e costumava contratar compatriotas para trabalhar na confecção. No último dia 23, o boliviano teve um desentendimento com o casal, que não foi mais visto. No dia seguinte, Vargas chegou em casa embriagado e com o menino Gian, o que deixou a esposa bastante desconfiada.

    Três dias depois, o suspeito alugou a residência em Itaquaquecetuba e pediu a ajuda de dois amigos para transportar máquinas de costura e outros equipamentos até o local. Desde então, ele também desapareceu.

    Nesta terça-feira, desconfiada dos sumiços do marido, do casal e da criança, a mulher de Vargas acionou a Polícia Militar.

    Os dois homens que ajudaram na mudança foram localizados e indicaram o endereço em Itaquaquecetuba, onde os corpos acabaram sendo encontrados.

    O local foi isolado para o trabalho da perícia, e o caso, registrado na Delegacia Central do município.

    *Informações do repórter Paulo Édson Fiore/Via Jovem Pan

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.