• Publicado em

    Cerca de duas toneladas de madeiras irregulares são apreendidas em Caçu

    Segundo o tenente do Batalhão Ambiental, madeireira não apresentou o alvará de funcionamento e a documentação legal das madeiras; ninguém foi preso

    Cerca de duas toneladas de madeira extraída de forma irregular formam apreendidas nesta segunda-feira (11) em uma fazenda na zona rural de Caçu, a cerca de 360 quilômetros de Goiânia. No local também foram apreendidas ferramentas utilizadas na extração dessas madeiras, que seriam transformadas em carvão.

    Segundo o tenente Cardoso, do Batalhão Ambiental da Polícia Militar (BAPM), a apreensão se deu por meio de uma patrulhamento de rotina, quando os policiais se depararam com uma grande quantidade de madeira e uma carvoaria em funcionamento. Ao se aproximarem do local, o gerente do local não apresentou a documentação exigida para a extração das madeiras e o alvará ambiental da carvoaria.

    “As madeiras foram apreendidas pois não tinham nenhuma documentação legal. O carvão também foi apreendido, pois era vendido sem o registro necessário. Uma licença ambiental foi apresentada, mas estava vencida. Sabemos que o local é alugado e que o dono não apareceu”, destaca o tenente Cardoso.

    No total, foram apreendidos 688 toras de sucupira, angico e baru; 650 lascas de sucupira; 1500 quilos de carvão vegetal; um caminhão; uma trator; uma serraria; uma serra circular desengrosso e um compressor. Ninguém foi preso. Ainda segundo o tenente, o local não tinha trabalhadores escravos.

    A polícia informou que o proprietário da madeira é proprietário de uma grande madeireira na cidade. As provas, junto com o Boletim, serão encaminhados para o Ministério Público para as medidas cabíveis.



    Via Mais Goiás
  • Participe do debate em nosso grupo no Facebook