• Publicado em

    Delegacia da mulher cumpre 15 mandados de prisão em Rio Verde

    Alguns serviços já começam a mudar o funcionamento já nesta quinta-feira (13)
    COMPARTILHE

    No dia 08 de maio, em virtude do dia da Mulher, a Delegacia Especializada de Atendimento á Mulher (DEAM), iniciou uma operação para cumprimento de mandados de prisão de autores de crimes praticados contra mulheres vítimas de violência doméstica, e também de autores do crime de estupro de vulnerável.

    Até o dia 08 de abril foram cumpridos 15 mandados de prisão preventiva, sendo que desse total, 13 foram em decorrência de violência doméstica contra a mulher, e 02 em decorrência do crime de estupro de vulnerável, praticado contra vítimas menor de 14 anos.

    De acordo com a Polícia Civil em um dos casos de estupro de vulnerável, foi feita a representação pela prisão de um homem, de 60 anos, o qual é suspeito de abusar sexualmente de menores de 12 anos de idade.

    Segundo a delegada Jaqueline Camargo, o investigado é morador do Bairro Gameleira, e abordava as vítimas pelas ruas do mesmo bairro.

    Depois de assediar as crianças ele passava a mão nos órgãos genitais delas, beijava-as na boca, e falava que queria manter relações sexuais com elas. Em um dos casos, o ato sexual se consumou.

    Vizinhos do investigado foram ouvidos e afirmaram que ele é visto constantemente rondando crianças e, em um dos casos, a testemunha presenciou ele com as mãos dentro da roupa de uma das vítimas.

    No segundo caso de estupro, também houve representação pela prisão preventiva de um homem de 50 anos, o qual é investigado pela prática de estupro contra a própria enteada.

    A vítima, que atualmente tem 17 anos, relatou que foi abusada desde de quando tinha apenas os 08 anos.

    Além disso, ela tem um filho, de 08 meses, o qual afirma que o investigado é pai do bebê. O exame de DNA ainda não foi concluído.

    Com relação aos crimes de violência doméstica contra a mulher, do total de 13 mandados cumpridos, 04 são em virtude do descumprimento de medida protetiva fixada pela justiça.

    Nessas hipóteses, os investigados foram informados pelo juiz de que não poderiam se aproximar das vítimas, e mesmo assim as procurou novamente, descumprindo a medida imposta.

    Os outros 09 mandados de prisão foram expedidos pelo Juiz do Juizado de Violência Doméstica contra a Mulher tendo em vista a periculosidade que a liberdade dos autores apresentava para a vida e a integridade das vítimas.

     Em sua maioria, os mandados se referem à ex-companheiros e ex-namorados, contudo há também casos de agressões à avó e a cunhada.

    Ainda segundo Jaqueline Camargo, a delegacia da mulher tem o compromisso em auxiliar as vítimas tanto na prisão dos agressores quanto na orientação sobre os direitos das mulheres.

    A delegada orienta ainda que em caso de dúvidas as vitimas podem para procurar a delegacia.

    Fonte: Assessoria de Imprensa DRP.




  • Participe do debate em nosso grupo do Facebook