• Publicado em

    Desacato e ofensas morais provocam a prisão de empresários em Jataí

    De acordo informações divulgada pelos inspetor Newton Moraes, um homem de 58 anos e uma mulher de 54 foram detidos na tarde desta quinta-feira (14) após desacatar e ofender policiais rodoviários federais que trabalhavam na unidade operacional da PRF em Jataí, na BR 364.

    Tudo começou quando uma equipe da PRF realizava fiscalizações de rotina no km 265 da BR 158, próximo ao aeroporto municipal da cidade de Jataí e o condutor de uma carreta, ao notar a fiscalização, parou seu veículo sobre a rodovia e adentrou no bar que existe no aeroporto.

    Leia também: Ladrão de residências é morto em confronto com a PM em Jataí

    Os policiais foram até o bar, identificaram o motorista e solicitaram a habilitação e documentação do veículo. Em consulta aos sistemas, os agentes constataram que o condutor, de 44 anos, é inabilitado e ao ser indagado acerca do motivo de não possuir CNH, alegou que não é alfabetizado e que, por isso, não consegue a permissão para dirigir.

    Foram identificadas, entre outras, as seguintes infrações: Dirigir veículo automotor sem CNH; Entregar veículo automotor a pessoa sem CNH; Placa traseira do veículo sem lacre; Pneu de um dos eixos liso, sem condições de segurança; Veículo sem equipamento obrigatório: tacógrafo e velocímetro.

    O motorista contatou os patrões, proprietários do caminhão e donos de uma empresa de areia no município, e o casal foi até o local onde ocorreu a fiscalização e desferiu diversas palavras ofensivas à equipe e à instituição, desacatando os policiais.

    Diante da situação, os policiais deram voz de prisão ao casal, que foi conduzido à Polícia Federal em Jataí.

    A PRF não divulga o nome das pessoas detidas por suas equipes policiais, devido a este fator, a nossa redação não conseguiu a identidade das pessoas detidas nesta ocorrência.  

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.