• Publicado em

    Homem mata companheira e as filhas dela

    Magno Brandão Ferreira, de 27 anos, não foi encontrado desde que os corpos da companheira e das filhas dela foram achados em São Vicente, no litoral paulista.

    Um vendedor de 27 anos é o principal suspeito de esfaquear e matar a companheira e as filhas dela, de quatro e oito anos, dentro da casa onde moravam, em São Vicente, no litoral de São Paulo. Os corpos foram achados, na madrugada deste domingo (10), por familiares das vítimas. O suspeito ainda não foi encontrado.

    Segundo registrado no boletim de ocorrência, Thamiris de Souza Santos, de 30 anos, morava com as filhas, Nayara Machado de Souza Santos, de oito anos, e Nicolly de Souza Santos, de quatro anos, e com o companheiro, Magno Brandão Ferreira, de 27, em uma residência no bairro Parque Continental.

    No início da madrugada deste domingo, familiares informaram à Polícia Militar que havia três vítimas no interior da casa, localizada na Rua Trinta e Um. Equipes da PM se deslocaram até o endereço.

    Um dos policiais, ao abrir uma das janelas laterais da casa, avistou a cena do crime. O corpo de Thamiris foi encontrado no chão do corredor da residência. Ela apresentava duas profundas perfurações de faca no tórax e outra no braço direito, dando a entender que antes de sua morte, entrou em luta corporal com o autor do crime.

    Os corpos das meninas também foram encontrados dentro da casa. O da mais velha, Nayara, estava em uma cama, com três perfurações no tórax e uma no pescoço. A caçula, Nicolly, tinha duas perfurações no tórax.

    Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foram até o local e confirmaram a morte das três vítimas. De acordo com a avaliação preliminar dos socorristas do SAMU, o crime teria acontecido no início da semana, já que o corpo das vítimas já tinha entrado em processo de decomposição.

    Os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) de Santos, onde passaram por exames necroscópicos e, na manhã deste domingo (10), foram identificados pelos familiares e liberados para o sepultamento.

    Vizinhos afirmaram que Brandão foi visto no local do crime no sábado (9). O paradeiro do vendedor é desconhecido. A Polícia Civil abriu um inquérito e iniciará diligências a partir das características do suspeito para identificá-lo e prendê-lo. Fonte/GI