• Publicado em

    Idoso diz que tomou ‘chá’ entregue por homem antes de desmaiar e ficar 4 dias em coma, em Rio Verde

    Filha afirmou que laudo sobre o que foi ingerido pelo pai ainda não foi concluído; Rubens Lacerda Freitas, 62, continua internado. Caso é investigado pela Polícia Civil.

    De acordo matéria do G1 GO, a família de Rubens Lacerda de Freitas, de 62 anos, que desmaiou na rua e ficou quatro dias em coma, disse que o idoso contou que bebeu um “chá” entregue por um homem antes dele passar mal e desacordar, em Rio Verde, na região sudoeste de Goiás. Segundo a filha de Rubens, a bióloga Noânia Borges, o pai continua internado, mas passa bem e deve receber alta nesta semana.

    Compartilhe esta matéria e concorra a R$ 500 reais. (clique aqui e veja as regras)

    “Ele se recorda de tudo, contou com detalhes, que estava no hospital para fazer os exames e este homem se aproximou, conversando, contando que tinha um remédio natural muito bom para a próstata, preparado por um índio. Depois voltou com a bebida e com uma suposta receita do preparo e entregou para ele, que bebeu. Ele passou mal e foi roubado por este homem”, contou a filha ao G1.

    O caso aconteceu no último dia 22. O idoso foi socorrido e levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Rio Verde. Em seguida, foi transferido para a o Hospital Evangélico da cidade. Câmeras de segurança mostram o momento que o idoso passa mal, caminha apoiado em um homem e, após ficar desacordado, tem a bolsa, com dinheiro, documentos e aparelho celular, roubada.

    Família de Rubens Lacerda de Freitas encontrou bilhete no bolso do idoso, em Rio Verde, Goiás (Foto: TV Anhanguera/ Reprodução)

    Família de Rubens Lacerda de Freitas encontrou bilhete no bolso do idoso, em Rio Verde, Goiás (Foto: TV Anhanguera/ Reprodução)

    “Pelos ingredientes que aparecem nesta receita, o farmacêutico disse que não causaria nenhum tipo de reação que o levasse ao coma ou a passar mal de uma forma tão intensa como aconteceu. Agora temos que aguardar o laudo para descobrir o que, de fato, ele ingeriu”, disse.

    A delegada responsável pelo caso, Taisa Antonello, afirmou em entrevista à TV Anhanguera, que a polícia está tentando identificar o homem que furtou o idoso, para descobrir se ele foi o responsável pelo desmaio da vítima.

    “A gente está investigando o que levou a pessoa a chegar a ficar inconsciente, se ela passou mal e o autor aproveitou da oportunidade para subtrair os bens, ou se foi o próprio autor que deu alguma coisa para a vítima para que reduzisse a resistência e conseguisse subtrair os bens”, explicou a delegada Taisa Antonello.

    Assista a matéria da TV Anhanguera;




  • Participe do debate em nosso grupo do Facebook