• Publicado em

    Jataienses que não tiveram êxito nas urnas, mas que saíram vitoriosos nesta eleição

    Em politica nem sempre a derrota é um fracasso eleitoral.

    O mundo politico é um verdadeiro jogo de xadrez  e por isso o resultado de uma eleição deve ser analisado de forma estratégica, pois nem sempre as coisas são como parecem ser.

    Nas eleições de 2018, três jataienses se destacaram nas urnas, mesmo perdendo a eleição. Pois eles eram candidatos tidos como azarões e até mesmo desconhecidos da maioria dos eleitores.

    Fazendo uma breve análise do resultado eleitoral deste ano, é possível perceber que dois candidatos de Jataí que disputaram vagas no legislativo, e que até este ano eram ignorados pela população como políticos, saem desta eleição como novos lideres locais e porque não dizer do Sudoeste Goiano. Já o terceiro jataiense disputou  uma eleição majoritária muitos não acreditava nem que ele conseguiria sair candidato, mas ele conseguiu se candidatar e terminou a eleição estadual em segundo lugar, se tornado assim um dos novos players da política goiana.

    Keithe Amorim

    A primeira personagem desta nossa analise, é a candidata à deputada estadual  Keithe Amorim. Ela que nunca havia se aventurado no mundo político eleitoral, foi convidada pela sua categoria, após uma votação interna, onde ela obteve a aprovação de mais de 95% dos policiais civis do estado de Goiás,  para representar a categoria como candidata a deputada estadual.  Corajosa e ciente de seus deveres como cidadã, mesmo sem ter recursos necessários para uma campanha deste porte, mesmo sem ser conhecida no meio politico, Keithe aceitou o desafio, e colocou seu nome para a avaliação do eleitorado goiano.

    E o resultado foi uma votação surpreendente, em sua primeira disputa eleitoral Keithe Amorim obteve cerca de 15 mil votos, se tornando assim a primeira suplente da sua coligação. Este resultado colocou Keithe Amorim no cenário politico jataiense e goiano, a cacifando para participar ativamente nas próximas eleições. Ela também possivelmente participará do governo estadual, já que o candidato  que ela apoiou  o Caiado foi eleito,  e também por ser de Jataí uma cidade importante no cenário goiano, por ser líder de uma importante categoria como é a Policia Civil, e principalmente pelo poder de articulação que ela provou ter.

    Luciano Lima

    O nosso segundo personagem é o candidato a deputado federal Luciano Lima, que mesmo sem ser conhecido da maioria dos eleitores de Jataí, mesmo sem ter recursos para uma campanha deste porte e também sem ter apoio de importantes lideranças politicas locais. Aceitou o desafio e se lançou como o único candidato a deputado federal por Jataí.

    Assim como Keithe Amorim, Luciano fez uma campanha propositiva e com o apoio da população conseguiu uma votação expressiva de  19098 votos. Logico que esta votação passou distante de lhe possibilitar a eleição, mas o fato dele ter conseguido fazer com que a maioria da população de Jataí o escolhesse como o seu representante também o coloca como um novo líder politico da cidade.

    Daniel Vilela

    O quarto jataiense que mesmo com a derrota saiu vitorioso desta eleição, foi o candidato a governador Daniel Vilela, diferente dos outros, ele já tem um histórico politico, pois já se elegeu como vereador, deputado estadual  e também deputado federal, mas mesmo assim, era desconhecido da maioria dos goianos, o que dificultou e muito ele ser escolhido como o candidato a governador do MDB.

    Os obstáculos que ele superou foram vários, primeiro falaram que ele não iria ser presidente do MDB, mas com determinação e muito trabalho ele assumiu a presidência do maior partido de Goiás, mesmo disputando contra o candidato de Iris Rezende o maior líder do partido.

    Depois disseram que ele não conseguiria ser o candidato do partido, mas com seu jeito calmo e prudente de ser,  ele conseguiu o apoio dos diretórios do partido e foi escolhido pela maioria como o candidato a governador, mesmo não sendo conhecido em todo estado e tendo como empecilho a rejeição da população ao governo Temer que é do seu partido.

    Na sequencia disseram que ele não conseguiria formar uma coligação, mas ele aglutinou o PP do ministro das cidades e outros importantes partidos formando assim uma chapa forte para disputar o governo. E como se não bastasse; eles disseram que ele não teria voto. Mas surpreendentemente ele terminou em segundo lugar na eleição para Governador do estado de Goiás vencendo a campanha de Zé Eliton que tinha a maquina do estado e uma estrutura eleitoral de campanha monstruosa.

    Hoje a maioria dos analistas politico de Goiás o classifica como uma  das mais novas lideranças politicas do estado, ao lado do ministro Alexandre Baldy, Vanderlan e Kajuru.