• Publicado em

    Lembra do menino acusado de matar pais policiais? Há uma reviravolta no caso

    Menino de 13 anos é acusado de assassinar os pais, mas família rejeita hipótese.

    Alguns casos policiais acabam chamando a atenção da imprensa e também da mídia. Em 2013, por exemplo, uma família foi encontrada morta na Zona Norte de São Paulo. Era a família Pesseghini . O pai, a mãe, a avó materna e a tia-avó de Marcelo Pesseghini foram encontrados sem vida em sua residência.

    A principal hipótese apontada até hoje é que Marcelo teria matado toda a família e, em seguida, fugido. Ele tinha apenas 13 anos quando o crime ocorreu. No entanto, o caso após 4 anos ganhou uma grande reviravolta.

    Família de Marcelo Pesseghini diz que garoto não matou pais policiais e afirma: polícia manipulou vídeo de segurança

    Como o garoto, horas depois foi achado também morto, mas em outro local, os avós paternos dele tentam provar sua inocência.

    Eles decidiram levar o caso até a Comissão de Direitos Humanos da OEA, a Organização dos Estados Americanos.

    A família contratou um perito dos Estados Unidos que constatou que os vídeos divulgados pela #Polícia, que concluíram o caso há quatro anos, foram todos manipulados. Agora a família do garoto quer uma reabertura do inquérito e que a justiça seja feita.

    Pedaços de vídeo que mostrariam prova que Marcelo Pesseghini matou os pais sumiram

    A Polícia Civil afirma que o garoto teria se suicidado após matar toda a família. No entanto, o vídeo utilizado pela polícia, segundo um perito americano, estaria alterado.

    As imagens mostram o garoto saindo de casa, entrando em um carro e indo embora do local. Alguns frames do vídeo, no entanto, sumiram, o que pode indicar que existiria uma outra pessoa no local, que obrigou o garoto a sair da casa.

    Policiais da família Pesseghini podem ter sido mortos por outros militares

    Ao todo, o perito constatou que 42 segundos do vídeo foram retirados. O tempo é suficiente para mostrar que haveria outra pessoa no local.

    A principal hipótese agora é que alguém queria assassinar toda a família, mas levantar as suspeitas de que teria sido o garoto que cometeu isso. Na região, vizinhos falam sobre um boato de que outros militares teriam matado a família Pesseghini.

    Relembre o caso da morte da família Pesseghini: a chacina que assustou São Paulo

    Lembrando que os mortos foram a cabo Andréia Bovo Pesseghini, de 36 anos, o pai Luís Marcelo Pesseghini, de 40 anos, a tia-avó Bernardete Oliveira da Silva, de 55 anos e avó materna, Benedita Oliveira Bovo, de 67 anos. O caso teve grande repercussão em todo o país e chocou São Paulo.



    Fonte/É Manchete Blasting News
  • Participe do debate em nosso grupo no Facebook