• Publicado em

    Mãe e filhos são assassinados e violentados depois de mortos, em Goiás

    A Polícia Civil de Goiás encontrou sêmen nos corpos e nas roupas das vítimas.

    Um crime bárbaro chocou os moradores de Águas Lindas de Goiás, Entorno do DF, e deixou a polícia intrigada. Neste domingo (11/3), uma mulher e dois filhos foram encontrados mortos dentro de casa. Devido ao mau cheiro e ao estado de decomposição dos corpos, os investigadores acreditam que a família tenha sido morta na sexta (9).

    Um parente estranhou a falta de contato da mulher e foi até a casa dela, no Jardim Guaíra 1. Ao chegar, deparou-se com Suzete dos Santos Miranda (foto de destaque), 32 anos, e os filhos Joyce, 4, e João Vitor, 6, mortos. De acordo com o testemunho do familiar, uma criança foi encontrada na sala e a outra, no quarto com a mãe.

    De acordo matéria divulgada pelo site Metrópoles, eles teriam sido violentados após o assassinato. De acordo com informações dos investigadores, havia vestígios de sêmen próximo aos corpos e nas roupas das vítimas.

    O crime bárbaro intrigou a Polícia Civil de Goiás. A porta da casa estava trancada por dentro e não há sinais de arrombamentos. As autoridades trabalham com a hipótese de que o assassino tinha acesso à residência.

    Ainda segundo a Polícia Civil, Suzete dos Santos Miranda (foto em destaque), 32 anos, foi morta com diversas tesouradas. As duas crianças, Joyce, 4, e João Vitor, 6, foram vitimadas com facadas. A polícia achou as armas utilizadas no crime e vai tentar identificar as impressões digitais.

    A principal linha de investigação é de que o triplo homicídio tenha sido motivado por ciúmes. Um ex-namorado de Suzete, que não é o pai das crianças, foi detido para prestar depoimento. Ele teria sido a última pessoa a vê-la. O homem é açougueiro.

    CARLOS CARONE/METRÓPOLES

    Carlos Carone/Metrópoles

    O mau cheiro era sentido do lado de fora da casa

    “A Polícia Civil já começou a realizar algumas diligências e a ouvir algumas pessoas para chegar ao motivo e a autoria desse assassinato”, disse o delegado Adriano Melo, do Centro integrado de Operações em Segurança (Ciops) de Águas Lindas.

    Fonte/Metrópoles