• Publicado em

    Motorista de caminhão quebra o silêncio sobre morte de Boechat e comove com revelações

    O motorista não teve tempo para reagir ao acidente e só foi ter noção do que estava acontecendo quando já havia acabado.

    Nesta segunda-feira (11) João Adroaldo Tomackeves, de 52 anos, ganhou uma nova chance. O motorista sobreviveu ao acidente fatal de helicóptero que matou Ricardo Boechat. Ricardo e o piloto Ronaldo Quattrucci, não tiveram a mesma sorte que ele e acabaram falecendo no local. As informações são do 1 News.

    O acidente aconteceu em São Paulo, na Rodovia Anhanguera, no começo da tarde, quando o helicóptero se chocou com o caminhão. Em reportagem concedida ao site G1, o motorista contou que assim que passou pela praça do pedágio do Rodoanel para Anhanguera, foi pego de surpresa com o helicóptero.

    Leia também: Victor Chaves ironiza denúncia de agressão e declarações do irmão Léo: “São 42 anos de briga”

    João disse: “Foi simplesmente tu estar andando e do nada tu vê aquele estrondo e tu ficar sem visão, sem ficar sabendo o que aconteceu. Você fica analisando o que pode ter acontecido. Eu estava sozinho, daqui a pouco eu estou ali daquele jeito, todo arrebentado, preso, o caminhão parando. Só vi realmente depois que eu estava fora [do caminhão]”.

    O motorista não teve tempo para reagir ao acidente e só foi ter noção do que estava acontecendo quando já havia acabado. Adroaldo só teve conhecimento da morte do jornalista Ricardo Boechat quando saiu do caminhão e lamentou profundamente a morte do comunicador. O motorista se revelou grande fã de Ricardo.

    O socorro que recebeu da vendedora Liliane também foi destacado pelo motorista, que agradeceu imensamente a atitude da mulher, que fez de tudo para salvá-lo. João ainda contou que ela esteve no hospital para saber como ele havia ficado depois do ocorrido.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.