• Publicado em

    Polícia Militar se manifesta em nota sobre assassinato cometido por policial de Rio Verde

    Após ser assassinado no dia 4 de fevereiro deste ano, a vítima teve seu corpo jogado em uma cisterna no Bairro Dom Miguel.

    Como noticiamos aqui no Plantão JTI, policiais do Grupo de Investigação de Homicídio (GIH) de Rio Verde, prenderam na tarde de segunda-feira (11/02), o policial militar Paulo Batista Mota, em cumprimento a mandado de prisão temporária.

    Ele é apontado como um dos autores dos disparos de arma de fogo que causaram a morte de Glendhon da Silva Alves, 20 anos.

    Leia também: Motorista de caminhão quebra o silêncio sobre morte de Boechat e comove com revelações

    De acordo as informações divulgadas  até agora o policial pilitar se envolveu em uma confusão com Glendon por causa de uma bicicleta. Segundo as informações da polícia, um amigo do PM apanhou por conta dessa bicicleta, o policial estava bêbado e foi tirar satisfações com Glendon.

    Durante a confusão o cabo da PM matou o rapaz e o jogou dentro da cisterna. Glendon foi encontrado dentro do local com marcas de tiros e desde então o GIH investiga o caso e segundo a polícia o jovem tinha passagem policiais.

    O inquérito segue aberto para apurar quem seriam a outra pessoa participante da morte de Glendhon. Para não comprometer a investigação do caso, o delegado Adelson C. Junior disse a redação do Plantão JTI por telefone que por enquanto não vai se pronunciar sobre o caso.

    Leia a nota da Polícia Miliar de Goiás na íntegra:

    “A Polícia Militar de Goiás  por sua Assessoria de Comunicação Social informa que, imediatamente, quando foi notificada do Mandado de Prisão Preventiva expedido pela Comarca de Rio Verde-GO, em desfavor do Cabo PM Paulo Batista Mota, pertencente ao 8° CRPM, providenciou o cumprimento da ordem Judicial apresentando o policial na Corregedoria da PMGO e posteriormente o encaminhando ao Presídio da PMGO onde permanecerá  à disposição da autoridade judiciária”.

     

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.