• Publicado em

    Presos fazem rebelião em presídio de Santa Helena de Goiás

    Na ação criminosa os detentos fizeram os vigilante refém e feriram rivais. Após 1h30 de negociação, detentos liberaram o servidor sem ferimentos. Segundo diretor, motivo da confusão foi a disputa por tráfico de drogas na cidade.

    De acordo matéria do G1 GO, presos renderam, na madrugada desta segunda-feira (1º) um vigilante penitenciário temporário e iniciaram uma rebelião com o objetivo de agredir detentos rivais da Unidade Prisional de Santa Helena de Goiás, no sudoeste goiano. A Superintendência Executiva Penitenciária informou o funcionário foi liberado sem ferimentos após 1h30 de negociação e nove internos ficaram feridos, mas sem gravidade.

    “Colocaram o vigilante na cela, saíram para o corredor e tentaram quebrar grades para tentar entrar na outra ala para matar os presos. Abri uma linha de negociação com o preso que estava liderando a rebelião, consegui a liberação do refém e a rendição dos presos”, explicou o diretor da 6ª Regional de Administração Penitenciária, Jonathan Marques da Silva.

    Além do vigilante feito refém, dois agentes penitenciários estavam no presídio e acionaram reforços quando começou a confusão. Cerca de 80 homens estão presos no local.

    De acordo com Silva, ao notarem que os rivais estavam tentando invadir a ala, os presos tomaram medidas para não os deixar entrar nas celas e também arremessaram objetos. Assim, os internos não chegaram a ter contato físico.

    Seis presos são transferidos da Unidade Prisional de Santa Helena para o Núcleo de Custódia de Aparecida de Goiânia (Foto: TV Anhanguera/ Reprodução)

    Seis presos são transferidos da Unidade Prisional de Santa Helena para o Núcleo de Custódia de Aparecida de Goiânia (Foto: TV Anhanguera/ Reprodução)

    Após a rebelião, conforme o diretor, os presos feridos receberam atendimento. Como os detentos estragaram parte da estrutura da cadeia, foram tomadas medidas para reforçar a estrutura do presídio.

    “Soldamos as barras de ferro, os ferrolhos de tranca das portas, vieram cadeados novos, fizemos uma revista geral, já estão arrumando as grades de contenção”, detalhou Silva.

    A Superintendência também transferiu seis presos para o Núcleo de Custódia em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. Segundo o diretor, dois deles são os que renderam o vigilante e os demais são líderes dos grupos rivais. Outras medidas serão tomadas para reforçar a segurança no local.

    “Faremos um reforço na estrutura interna, regalias serão tiradas como medida de segurança por tempo indeterminado, como visita de parentes, e o Grupo de Operações Especiais do Sistema Prisional está na unidade até o momento necessário”, afirma o diretor.



  • Participe do debate em nosso grupo no Facebook