• Publicado em

    Professora chama aluno para ‘lição de sexo’ e vídeo prova tudo

    Professora pediu que aluno faltasse aula e o seduziu. Vídeo íntimo corre na web.
    COMPARTILHE

    Relações entre professores e alunos costumam ser saudáveis, mas nos Estados Unidos as coisas para os docentes podem ser um pouco complicadas. No país governado pro Donald Trump, um professor que se relaciona com um aluno pode ser visto como agressor sexual. Ekatherine Pappas, de 25 anos, sabia disso. Ela estava dando aulas há uma mês em uma escola de ensino médio em Baltimore. A professora não era tão mais velha assim que seus alunos. Alguns pareciam ter quase a idade dela. Ekatherine, como mostra uma matéria da coluna ‘Hora 7’, do portal de notícias R7, publicada nesta quinta-feira (13), apaixonou-se por um dos seus estudantes. O menino tinha apenas 16 anos quando os dois começaram a ter “aulas proibidas”.

    Professora manda aluno faltar aula e o seduz para ir para cama com ela

    O nome do pobre estudante, é claro, não foi revelado. O motivo é que ele é menor de idade. A professora de espanhol mandou que o aluno faltasse um dia de aula e fosse até sua casa. Não demoraria muito e ela seduziria o rapaz. Os encontros tornaram-se cada vez mais frequentes. Ekatherine brincava com o fato de ser professora do garoto e realizava todos os seus desejos com ele. Em um dos encontros, no entanto, a docente decidiu gravar tudo o que ocorria. Ela não imaginava que isso seria tudo acabaria virando prova contra ela mesmo.

    Professora tenta fugir após condenação e vídeo íntimo serve de prova

    O caso foi descoberto e a professora tentou fugir dos Estados Unidos. Ela até conseguiu sumir do país, mas decidiu voltar duas semanas depois, quando foi presa.

    O caso ocorreu em dezembro passado e agora ocorreu o julgamento da mulher, que foi condenada. O vídeo que ela gravou acabou servindo como prova e um juiz decidiu que ela deveria ficar um ano presa por conta dos seus atos com os alunos. Ela também ficará quinze anos na lista de criminosos sexuais e, por isso, será acompanhada pela polícia.

    Família de estudante condena vídeo íntimo: ‘Devastador’

    O pai do garoto contou que viu as imagens e que sentiu algo devastador ao saber que muitas pessoas estavam vendo o vídeo íntimo de seu filho. Ele acredita que isso pode ter consequências terríveis na vida do menor de idade. O vídeo acabou fazendo sucesso entre alunos e também está em sites voltados ao público adulto. Não é a primeira vez que casos do tipo são divulgados na imprensa. Nos EUA, esse tipo de ação é até comum.

    Deixe o seu comentário. Ele é sempre importante e ajuda no diálogo de temas relevantes à sociedade.




    Fonte/É Manchete/Blasting News
  • Participe do debate em nosso grupo no Facebook