• Publicado em

    Professora é morta estrangulada em aula de catequese e o que aluna diz assusta

    No Rio Grande do Sul, professora foi morta enquanto dava aula de ensino religioso.
    COMPARTILHE

    Uma professora foi morta estrangulada em uma aula de catequese em uma escola do Rio Grande do Sul. Elaine Maria Tretto, de 51 anos, foi agredida enquanto ministrava o conteúdo sobre ensino religioso em uma escola de Estância Velha, município que fica a 50 quilômetros da capital, Porto Alegre, mais precisamente no bairro de Nova Estância.

    Elaine estava dando aulas em uma capela, quando tudo aconteceu. Foi na noite desta quinta-feira (31), quando um homem com capacete entrou, interrompeu a aula  e assassinou aprofessora.

    Professora é assassinada durante aula de catequese, no Rio Grande do Sul

    A mulher era uma pedagoga aposentada, por isso, fazia um trabalho voluntário em uma das escolas da região.

    Antes de se aposentar, ela deu aulas e até foi diretora de escolas.

    No momento do assassinato, três alunas estavam como Elaine Maria Tretto, mas nenhuma delas conseguiu impedir que a mulher fosse assassinada. As alunas deram detalhes de tudo o que aconteceu e assustaram ao detalharem a sequência do crime.

    Homem de capacete invade aula de catequese e mata professora estrangulada

    De acordo com o delegado Luís Fernando Nunes da Silva, que está à frente da investigação do crime, um homem, que estava com um capacete, invadiu a aula de catequese, levou a professora para um banheiro e, no local, a assassinou.

    As três alunas que estavam com a mulher foram algemadas e amordaçadas. Mesmo assim, o barulho delas assustou os vizinhos que, rapidamente, chamaram a polícia.

    Vizinhos ouviram alunas gritarem por socorro em caso de professora estrangulada

    O homem estava com uma viseira, por isso, a identificação dele é difícil de ser feita.

    A cidade é muito pequena e os vizinhos conseguiram ouvir os gritos das alunas, chamando socorro.

    Segundo uma das alunas, inicialmente, o homem disse que era um assalto, mas depois chegou a dizer que Elaine teria feito muito mal a um dos seus irmãos. “A vítima era casada e tinha um filho de 19 anos. Era conhecida na região e não tinha inimigos”, garantiu o delegado do caso.

    Morte de professora estrangulada no Rio Grande do Sul tem grande repercussão

    Muitas pessoas usaram as redes sociais para comentar tamanho assunto triste. “Talvez a Justiça Brasileira consiga prender e condenar os bandidos que fizeram isso. E para a professora e seus familiares qual é a Justiça? As leis do Brasil não são justas para as vítimas (pessoas do bem) e muito fraquinha para bandidos (pessoas do mal), fruto desse desequilíbrio”, disse um dos internautas ao falar sobre o caso.



  • Participe do debate em nosso grupo no Facebook