• Publicado em

    Reviravolta: Marido que afirmou ter visto a mulher ser morta em assalto é preso e confessa crime, em Goiânia

    Servente alegou, inicialmente, que jovem foi vítima de criminosos. No entanto, investigação descobriu que ele cometeu o homicídio porque vítima havia pedido o divórcio.
    COMPARTILHE

    De acordo matéria publicada no G1 GO, um servente de pedreiro de 32 anos foi preso e confessou ter matado a mulher, uma auxiliar administrativo, de 24, com uma facada no peito, dentro do carro dela, em Goiânia. Segundo a Polícia Civil, na época do crime, Waiton Marques Macedo inventou que a esposa, Nayara Ramos Leão, havia sido vítima de criminosos que teriam tentando assalta-la. No entanto, a versão foi desconstruída depois que a faca usada por ele no homicídio foi encontrada dentro da fossa séptica da residência, localizada no Conjunto Baliza. A alegação é que a jovem havia pedido o divórcio.

    Waiton foi apresentado à imprensa nesta terça-feira (29), na Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH). Ele apenas balançou a cabeça em sinal de positivo quando perguntado se estava arrependido e limitou-se a dizer:

    “A justiça está sendo feita”.

    De acordo com o delegado Danillo Proto, responsável pelo caso, o servente disse que a mulher havia sido abordada por dois homens em uma moto quando saía de casa para trabalhar. Eles teriam anunciado o assalto, mas acabaram não levando nada, mataram Nayara e fugiram. O marido ainda levou a mulher ao hospital, mas ela já chegou ao local sem vida. O único filho do casal, de 4 anos, estava na residência, mas não viu o que ocorreu.

    No decorrer da investigação, todavia, a polícia começou a notar contradições na versão. Duas delas motivaram, essencialmente, uma mudança de rumo na apuração.

    “Ele alegou que desafivelou o cinto da mulher após ela ser ferida para leva-la ao hospital. Porém, a perícia descobriu, via digitais, que ela própria se soltou após a facada e saiu correndo no intuito de fugir dele, mas caiu em seguida. Outro ponto foi a arma que ele disse ter visto com os supostos criminosos, a qual não condizia com o ferimento”, explica do delegado.

    A corporação começou a trabalhar com essa linha de raciocínio e descobriu a faca usada no crime dentro de uma fossa da residência. Diante disso, foi expedido um mandado de prisão pela Justiça que foi cumprido na última sexta-feira (25), em Samambaia (DF). O delegado revelou que ele estava tentando fugir para o Piauí, sua terra natal.

    Divórcio

    Ao ser preso, Waiton confessou o crime e alegou tê-lo cometido porque a esposa, com quem era casado havia 10 anos, tinha pedido o divórcio. “Ela não o queria mais e tinha interesse em seguir a vida apartada dele. Ele não aceitou e a executou”, destaca.

    O servente contou ainda que planejou o crime. Costumeiramente, ele abria o portão para que ela saísse cedo para trabalhar. No dia do crime, ele pegou a faca, guardou na cintura e quando a vítima iria acelerar foi golpeada.

    O homem vai responder pelo crime de feminicídio. Se condenado, pode pegar até 30 anos de prisão.






  • Participe do debate em nosso grupo no Facebook