• Publicado em

    Suspeito de tráfico que segundo denúncia atuava na região da rodoviária é preso, em Rio Verde

    Com o mesmo a equipe da CPE apreendeu uma grande quantidade de drogas.

    De acordo informações divulgadas pela 8° CRPM, pelo disque denúncia da CPE, chegou à informação que Warley da Silva Crisóstomos, estaria no corredor 110, bairro Jardim Presidente, nos fundos da rodoviária de Rio Verde, vendendo entorpecentes, e que o mesmo, ao avistar as viaturas em patrulhamento pelo local, escondia os entorpecentes junto a entulhos e em arvores num lote baldio.

    Diante da denúncia uma equipe policial  da CPE se dirigiu até ao endereço supracitado, e ao chegar no corredor da rua 110, o acusao visualizou a viatura, atravessou a rua, arremessou um saco plástico em direção a um entulho do outro lado da rua, e entrou  em um portão, juntamente com outros dois rapazes, e sentou-se em uma cadeira logo atrás do portão.

    Leia também: Caminhoneiro morre após saída de pista e capotar na BR 060 entre Rio Verde e Santo Antônio da Barra 

    A equipe policial foi até o portão, e determinou para que o mesmo saísse e se posicionasse juntamente com os outros abordados. De imediato, a equipe encontrou uma sacola plástica sobre o assento da cadeira contendo R$ 46,00 (quarenta e seis reais) em espécie, que o suspeito identificou como sendo dele.

    Indagado sobre o objeto que ele havia arremessado em direção ao entulho, o mesmo negou que tivesse feito tal movimento. No entulho foi encontrado um saco plástico contendo 123 pedras de crack, doladas e embaladas para a venda, e uma porção de maconha.

    O Warley resistiu à prisão se jogando ao chão, gritando e provocando os policiais com xingamentos, sendo necessário o uso da força para contê-lo. Após ser contido Warley da Silva Crisóstomos foi encaminhado a delegacia e apresentado a autoridade policial.

    Participaram desta ação Policial os militares Sgt Gilmar, SD Augusto, Cb Nascimento e Sd Rafael.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.