• Publicado em

    Três pessoas são detidas por velar idosa que estava viva

    Duas amigas da mulher afirmaram que quando se aproximaram do corpo para dar o último adeus, ela começou a chorar, e assim pediram a seus familiares que a levassem para casa, mas o pedido foi rejeitado.
    COMPARTILHE

    A polícia da Bolívia deteve a filha, o genro e a prima de uma mulher de 69 anos que era velada ainda viva em uma funerária e a Promotoria os acusará de tentativa de “homicídio piedoso”, informaram fontes oficiais nesta quinta-feira (03).

    A idosa, identificada como Carmen Pilar Ch., foi levada na terça-feira a uma funerária de La Paz desde o Hospital do Torax, onde os médicos que a atenderam disseram que não havia mais o que fazer por conta das complicações causadas por diversas doenças, segundo investigações.
    A polícia suspeita que os familiares supostamente esperavam a morte da mulher e por isso a deixaram na funerária.
    A idosa passou a noite coberta com um lençol sobre uma mesa preparada para que fosse injetado formol em seu corpo.
    O Promotor do departamento de La Paz, Edwín Blanco, disse hoje à imprensa que os familiares serão acusados de “homicídio piedoso” porque decidiram esperar a morte da mulher na funerária, depois que os médicos disseram que ela logo morreria.
    Duas amigas da mulher afirmaram que quando se aproximaram do corpo para dar o último adeus, ela começou a chorar, e assim pediram a seus familiares que a levassem para casa, mas o pedido foi rejeitado.
    A polícia realizou na quarta-feira uma operação para recuperar o corpo da mulher e a levou a outro hospital.
    O administrador da funerária também foi detido após admitir o corpo para a realização do funeral sem que os familiares tenham apresentado um atestado de óbito.



    Fonte: Ac24horas
  • Participe do debate em nosso grupo no Facebook