• Publicado em

    VÍDEO: Casal acusa igreja evangélica de expulsa-los após recusarem doar dízimo de mil reais, assista

    COMPARTILHE

    Segundo informações publicadas no Reconcavo  News, um vídeo de um tumulto que aconteceu em uma igreja evangélica no último mês de janeiro foi divulgado nas redes sociais.

    A Polícia Militar foi chamada após denúncias de agressão a um casal, que teria se recusado a ofertar o dizimo no valor de R$ 1 mil.

    A denominação, que não teve o nome revelado, estaria promovendo uma campanha de arrecadação, exigindo dos frequentadores o valor mencionado, como um gesto de fé.

    Ao se recusar a doarem o valor, o casal passou a ser ofendido e agredido pelos fiéis, que o expulsaram do templo afirmando que era preciso ter fé para estar no culto.

    O caso foi filmado e reportado pela página Plantão Maringá, que tentou ouvir a versão dos pastores da denominação, mas não teve o pedido de entrevista atendido.

    Um dos fiéis alegou que o casal provocou um tumulto durante o culto, e por isso a confusão se espalhou.

    “Eles invadiram a igreja, com escândalo, gritaria e xingamento. Para nós, [é um espaço] para adorar a Deus, não para estar com baixaria, esse tipo de coisa, que é o que eles querem.

    São pessoas de baixo calão”, afirmou um dos fiéis, sem negar as agressões ao casal.

    O rapaz que acusa os fiéis da denominação de agressão afirmou que se não fosse a intervenção de pessoas que passavam pela rua no momento, provavelmente eles teriam sido linchados: “Bateram na minha amiga, chegaram a jogar ela no chão. Se não é o pessoal da rodoviária vir acudir…

    Eles estavam sendo acobertados pelos outros membros. Uns dez, ou mais, contra eu e ela. Bateram nela. Eu não sabia o que fazer, se ajudava ela, ao mesmo tempo levando murro na cara.

    Se não é um dos três rapazes vir de lá pra ajudar, não sei o que tinha acontecido. Podia estar nós dois jogados no chão”, desabafou o rapaz.

    A Polícia Militar foi ao local, e aparentemente, apenas apaziguou a confusão, pois no final do vídeo, é possível ver que o rapaz reitera os protestos na frente da igreja, já com o culto retomado e todos os fiéis no interior do templo.

    Um internauta que acompanha a página Plantão Maringá no Facebook fez ponderações sobre a situação, criticando a pouca informação que os responsáveis pelo conteúdo disponibilizaram:

    “Não colocar o nome da igreja só traz prejuízo às outras que são sérias. Sou cristão há muito tempo e nunca vi nenhum pastor colocar ninguém para fora por causa de oferta. Isto pra mim tem duas hipóteses, ou a igreja não é séria ou o casal não é sério”, frisou.

    Assista ao vídeo abaixo:




    aaa