• Publicado em

    Briga por marmita termina em morte de um Jataiense em uma fazenda de Caiapônia

    A vítima foi identificada como Danilo de Castro de 63 anos. O autor foi preso.

    A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio da Delegacia de Polícia de Caiapônia, na noite do dia 13/03/2021, recebeu a notícia de que dois funcionários de uma fazenda situada a 10 km dessa cidade havia discutido e que um deles havia efetuado um disparo de arma de fogo contra o outro.

    Com isso os Agentes de Polícia Civil acionaram o SAMU e deslocaram até o local, ao chegar os profissionais do SAMU informaram que a vítima já estava morta. Então foi acionado o IML e Polícia Técnico-Científica para realizar as perícias de local de crime. Ao entrevistar as testemunhas, foi informado que o autor após o crime evadiu do local, rumo a uma mata próxima a fazenda. Os Policiais realizaram a apreensão da arma de fogo e munições utilizadas para a prática do homicídio.

    A motivação do homicídio se deu em virtude de uma desavença ocorrida no dia anterior, onde a vítima, que é motorista, não havia pego sua marmita, a qual é fornecida pelo autor (caseiro da Fazenda). Com isso o autor ficou chateado, uma vez que a marmita acabou sendo desperdiçada. Então momento antes do crime, novamente autor cobrou a vítima sobre a marmita e em seguida na posse de uma espingarda calibre 36 efetuou um disparo na face da vítima.

    Diante dos fatos os Policiais realizaram diligências nas imediações da fazenda, quando já na madrugada de hoje (14/03/2021), por volta de 01:30, receberam uma informação de que havia um homem próximo a BR-158, Caiapônia sentido Jataí, foram até o local, encontraram o autor escondido em meio a uma lavoura e realizaram sua prisão em flagrante. O autor, após os procedimentos de praxe, foi recolhido na Unidade Prisional de Caiapônia, ficando a disposição da Justiça.

    Repórter Mari JTI

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.