• Publicado em

    Diretor do Ministério da Saúde acusado de cobrar propina por vacina é demitido

    A exoneração do funcionário foi publicada nesta quarta-feira (30/6) no Diário Oficial da União (DOU).

    De acordo matéria do Metrópoles, o diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias, foi exonerado do cargo. O Ministério da Saúde confirmou a saída do funcionário ao Metrópoles. A exoneração consta no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (30/6).

    Dias foi acusado pelo empresário Luiz Paulo Dominguetti Pereira, que se apresenta como representante da empresa Davati Medical Supply e negociava a venda de 400 milhões de doses de vacina, de cobrar propina de US$ 1 por unidade, segundo revelou o jornal Folha de S.Paulo.

    Dominguetti afirmou que o diretor de Logística do Ministério da Saúde teria cobrado a propina durante jantar num shopping de Brasília. O acordo, todavia, não foi fechado.

    Indicado pelo ex-deputado Abelardo Lupion (DEM-PR) e pelo líder do Governo Bolsonaro na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), Dias foi nomeado na gestão do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM). O diretor tem boa relação com membros do Centrão.

    Repórter Mari JTI

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.