• Publicado em

    Encceja PPL: começa hoje (24) prazo para instituições aderirem ao exame

    Solicitação deve ser feita pelos órgãos prisionais e socioeducativos até o dia 4 de junho.

    Começa nesta segunda-feira (24) o prazo para órgãos de administração prisional e socioeducativa manifestarem interesse em participar do Encceja PPL. O exame é destinado a jovens e adultos privados de liberdade que não concluíram o ensino fundamental ou ensino médio na idade apropriada e desejam obter certificação de escolaridade nesses níveis de ensino.

    As provas do Exame Nacional para a Certificação de Competências de Jovens e Adultos para Pessoas Privadas de Liberdade ou sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Encceja PPL) 2020 seriam aplicadas no ano passado, mas por conta da pandemia foram adiadas para 2021. O período de inscrição será de 7 a 18 de junho. A aplicação das provas ocorrerá nos dias 13 e 14 de outubro de 2021, para o ensino fundamental e médio, respectivamente.

    A participação é voluntária, gratuita e tem como principal função a emissão de diplomas na educação básica – ensino fundamental e médio – para aqueles que não puderam concluir no período regular. Com o diploma em mãos, é possível ter mais chances no mercado de trabalho, além de poder tentar vagas em cursos de graduação.

    A solicitação de participação dos candidatos deve ser encaminhada pelo responsável da unidade prisional para o e-mail [email protected] até o dia 4 de junho de 2021.

    Na solicitação de adesão deve conter a indicação de um responsável pelo acesso ao sistema do exame e às suas funcionalidades, além de ser assinada pelo secretário de Estado responsável pela instituição de administração prisional e socioeducativa.

    Segundo o Inep, o exame será realizado nas unidades prisionais, as instituições devem atender aos critérios estabelecidos no Termo de Adesão, Responsabilidade e Compromisso.

     

    Fonte: Agência Educa Mais Brasil
    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.