• Publicado em

    Goiás: Juiz manda a júri acusada de matar e enterrar o corpo do companheiro no quintal

    O corpo foi descoberto depois de dois anos em uma residência em Goiânia.

    De acordo informações do Portal Rota Jurídica, juiz Jesseir Coelho de Alcântara, da 3º Vara dos Crimes Dolosos Contra a Vida e Tribunal do Júri de Goiânia, proferiu decisão de pronúncia contra uma mulher identificada como Kátia Soares Pereira Teles, de 38 anos, acusada de matar seu companheiro Joel de Sousa Teles e esconder o corpo em seu quintal. De acordo com a decisão, a ré foi incursa nas sanções do artigo 121, §2º, inciso IV e artigo 219, todos do Código Penal.

    Além da incursão nos artigos, a acusada deverá se submeter a julgamento pelo júri popular, que ainda não possui data marcada.  De acordo com o magistrado, “assim, demonstrada a materialidade do crime e, consoante os indícios de autoria alinhavados, estampados estão os requisitos necessários para a prolação da decisão intermediária de pronúncia.”. Não houve determinação de prisão preventiva uma vez que, de acordo com o juiz, não há situação autorizadora da prisão.

    Relembre o caso

    O crime ocorreu no dia 19 de maio de 2018 no setor Parque Tremendão, em Goiânia. De acordo com os autos, os dois mantiveram por 18 anos uma relação afetiva conturbada, com histórico de agressões por parte do companheiro. Por esse motivo, a acusada o teria amarrado, imobilizando seus braços e pernas, e desferido golpes em sua cabeça. Para se assegurar do crime, ela ainda teria aplicado golpes no tórax da vitima.

    Segundo a denúncia, após cometer o crime, a acusada teve ajuda de uma terceira pessoa não identificada, para conseguir esconder o corpo em seu quintal. O corpo só foi encontrado dois anos depois, quando a Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH) recebeu uma denúncia anônima e compareceu à residência para averiguar. Quando questionada sobre o paradeiro de seu companheiro, a acusada confessou os crimes. (Centro de Comunicação Social do TJGO).

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.