• Publicado em

    Luau com mais de 50 convidados termina com pessoas atropeladas e carro incendiado, em Caiapônia

    Segundo investigação, homem que estava na festa teria ficado com ciúmes da namorada e atropelado pessoas no local, que não se feriram. Atingidos revidaram e atearam fogo no carro dele.

    De acordo matéria da TV Anhanguera, um luau, que aconteceu em uma fazenda na zona rural de Caiapônia, no sudoeste de Goiás, terminou com o atropelamento de pessoas e um carro incendiado. O evento, que aconteceu durante pandemia de coronavírus, reuniu cerca de 50 convidados, segundo a polícia.

    O caso aconteceu na noite de domingo (7). Segundo a investigação, um rapaz, que participava da festa, teria ficado com ciúmes da namorada e, irritado, entrou no carro, um VW Golf, e atropelou algumas pessoas que estavam na festa.

    Depois disso, algumas das pessoas atingidas entraram uma caminhonete e foram atrás do homem. Durante a tentativa de fuga, o motorista do Golf teria perdido o controle da direção do carro e saiu da pista. Nesse momento, as pessoas que estavam na caminhonete atearam fogo no carro.

    O delegado responsável pelo caso, Ramon Queiroz, disse que o homem suspeito de atropelar as pessoas deve se apresentar à polícia até quarta-feira (10).

    “As diligencias foram feitas todas no domingo à noite, sendo que tivemos a notícia de que está vivo o ocupante desse golf, mas, até então, ele não se apresentou. Ele vai se apresentar amanhã ou quarta”, disse.

    Ramon disse ainda que teve informação de que o motorista do golf goi agredido pelas demais pessoas envolvidas no caso.

    “As informações dão conta de que ele foi bastante agredido por ocupantes de uma caminhonete branca. Os autores já foram identificados pela Polícia Civil, e serão ouvidos”, explicou.

    O delegado pontuou ainda sobre o fato de a festar ocorrer de forma “clandestina”, durante a pandemia de coronavírus.

    “Realmente, um crime de dano que ocorreu aqui, após uma festa de som automotivo, onde houve, inclusive, aglomeração de pessoas, que também será apurado pela polícia”, disse.

    Ainda de acordo com o delegado, nenhuma das pessoas que teriam sido atropeladas ficaram feridas, e também não procuraram a polícia para fazer a de núncia. O delegado acredita que as pessoas não fizeram essa denúncia, justamente por se tratar de uma festa clandestina.

    Por Danielle Oliveira, G1 GO

    Repórter Mari JTI

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.