• Publicado em

    Padrasto é acusado de estuprar e matar criança

    Ouça a entrevista do delegado que investiga o caso:

    A Polícia Civil de Aragarças prendeu na tarde dessa terça-feira (19) Sandro Ferreira, 28 anos, acusado de estuprar e matar a enteada de 4 anos, na cidade de Bom Jardim de Goiás. Lívia Raquel Nery dos Anjos, deu entrada no Pronto Socorro de Barra do Garças na segunda-feira com febre, hemorragia e dores pelo corpo. Ela não resistiu e faleceu na madrugada de terça-feira (19/4). Mas os hematomas no corpo da criança fizeram os médicos desconfiar e acionar a Polícia.

    O delegado Herodoto Fontenelle solicitou perícia ao Instituto Médico Legal (IML) que confirmou o abuso sexual e a tentativa de asfixia mecânica que deixou marcas no pescoço e machucado no queixo. Com a constatação do crime Fontenele repassou a investigação ao delegado Ricardo Galvão da delegacia de Aragarças que efetuou a prisão do suspeito na Cidade de Bom Jardim.

    Segundo o delegado responsável pela investigação o acusado nega a autoria, mas entrou várias vezes em contradição e demonstrou frieza, pedindo que a polícia provasse alguma coisa contra ele. Além das evidencias os policiais encontraram no celular do padrasto um vídeo onde ele aparece mostrando o órgão genital para a irmãzinha de Lívia.

    Em sua página na internet, poucas horas antes de ser preso, Sandro Ferreira chegou a postar uma foto da enteada lamentando a morte com a frase “anjinha que Deus levou”. Mas os internautas reagiram com veemência a atitude do suspeito.

    Em entrevista coletiva concedida na tarde dessa terça-feira (19), Galvão informou que a menina começou a se queixar de dores na sexta-feira da semana passada com hemorragia, febre e dores no corpo. E que foi levada tanto na sexta, como também no sábado ao Hospital Municipal de Bom Jardim, mas como não teve melhora foi encaminhada ao Pronto Socorro de Barra do Garças na segunda-feira a noite.

    Assista a matéria:

    Ouça a entrevista do delegado que investiga o caso:

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.