• Publicado em

    Noivo é suspeito de matar professora e forjar suicídio em Goiás

    Autópsia constatou que a perfuração no corpo da vítima não poderia ter sido autoprovocada, mas sim partido de um disparo a curta distância.

    De acordo matéria do Portal Metrópoles, uma professora identificada como Larissa Quintino, de 30 anos, foi encontrada morta dentro da casa em que morava, em Formosa (GO). O companheiro dela, cujo nome não foi divulgado, foi preso e é apontado como principal suspeito do crime. Segundo a Polícia Civil (PC), o homem ainda teria tentado forjar um suicídio para despistar o assassinato. Familiares relataram que a mulher era constantemente agredida.

    O caso foi descoberto após o suspeito acionar uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e relatar que a noiva havia cometido suicídio. Ao chegar no local, no entanto, as equipes constataram que a cena havia sido alterada e que os indícios apontavam para um assassinato.

    De acordo com a PC, o suspeito fugiu logo após a chegada do socorro. Ele foi localizado pela Polícia Militar (PM) momentos depois. O homem estava com as roupas e mãos sujas de sangue. Questionado, ele negou o feminicídio e disse que havia discutido com a vítima e que ela teria cometido suicídio.

    Repórter Mari JTI

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.