• Publicado em

    “Novo Lázaro de GO” matou fazendeiro após vítima oferecer comida a ele

    Fazendeiro Roberto Clemente de Matos levou um tiro na nuca em Corumbá (GO). Patrão de caseiro lamenta: "Matou meu amigo com minha arma".

    Compartilhe!

    De acordo matéria do Metrópoles, logo depois de degolar a mulher grávida e a enteada, o caseiro Wanderson Mota Protácio, 21 anos, executou com um tiro na nuca o fazendeiro Roberto Clemente de Matos, 73, em Corumbá (GO). O caseiro, que é caçado por policiais do Entorno do Distrito Federal, cometeu o brutal crime com a arma do patrão e amigo da vítima, Clementino Fonseca. Na hora do disparo, Roberto teria oferecido comida e um refrigerante ao acusado. Wanderson também calçava as botas dadas de presente por Roberto a ele no momento do crime.

    “Matou meu amigo com minha arma”, lamentou Clementino, em entrevista ao Metrópoles. O produtor rural cultivava uma amizade de 30 anos com Roberto. “Estou chocado. Aconteceu uma tragédia dessas com uma arma minha”, ressaltou.

    “Sobre o Roberto o que eu tenho para dizer é o seguinte: são 30 anos de amizade. Ele era uma pessoa fiel, boa, prestativa. Um amigo”, resumiu. As famílias eram muito amigas e sempre se ajudavam e faziam festas juntas. “Roberto não tinha inimigos na região”, afirmou.

    Wanderson furtou o revólver calibre .38 do chefe, após matar a enteada e a mulher com golpes de faca. O caseiro teria aproveitado um período em que o patrão estava longe da propriedade para revirar a casa e encontrar a arma.

    Wanderson teria pedido ajuda ao patrão, dizendo que a esposa estaria passando mal. Mas o caseiro aproveitou a distração para furtar a arma e ir até a propriedade vizinha de Roberto. Clementino não fazia ideia do que estava acontecendo. Só teve conhecimento dos fatos depois, quando a polícia chegou no local.

    Presente do fazendeiro

    O caseiro foi bem-recebido por Roberto e a esposa na região. Há poucos dias, Wanderson ajudou a conter um incêndio na propriedade. E como gesto de gratidão recebeu um par de botas.

    Vizinhos contam que Roberto e a esposa estavam à mesa e ofereceram comida e um refrigerante. No momento em que o homem iria levantar, Wanderson teria anunciado o assalto, mas disparou de imediato. A companheira da vítima viu a cena. O bandido pegou dinheiro, aproximadamente R$ 200.

    Na sequência, segundo relatos de moradores da região, Wanderson teria tentado violentar a esposa da vítima. Bateu e mordeu o rosto dela. Mas a mulher conseguiu se desvencilhar. Enquanto corria pelo mato, foi alvejada no ombro. E teria então se fingido de morta. O acusado fugiu então com o carro, uma caminhonete. A mulher então buscou socorro.

    Um grupo com pelo menos 70 policiais concentra nas buscas de Wanderson em Abadiânia (GO), cidade que fica a cerca de 120km do DF. O caso remete ao de Lázaro Barbosa, 33, que foi morto após 20 dias de busca no Entorno do DF. Lázaro cometeu diversos homicídios, incluindo o de uma família moradora de Ceilândia, no Distrito Federal.

    Esfaqueou e degolou a esposa grávida

    Wanderson é acusado também de crimes bárbaros, assim como Lázaro. Segundo familiares das vítimas, que reconheceram os corpos de mãe e filha, Wanderson teria degolado e esfaqueado a barriga de Raniere Aranha Figueiró, 19. A enteada dele, Geysa Aranha da Silva Rocha, de 2, também foi morta a facadas.

    “Ele maltratou elas demais”, disse a tia de Raniere, Helena Aparecida Figueiró. Sem conseguir conter as lágrimas, a mulher relata o estado de Geysa. “Tinha um ferimento de faca embaixo do queixinho e outro abaixo do peito”, detalhou.

    Mãe e filha foram enterradas nesta terça-feira (30/11) em Corumbá de Goiás. A família sepultou o corpo do fazendeiro em Anápolis (GO).

    Repórter Mari JTI

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.