• Publicado em

    Pedra do amor

    Empresário adquire pedra que promete trazer a pessoa amada em 365 dias

    Manter um relacionamento amoroso é tarefa árdua, pois exige paciência, cumplicidade e fidelidade. Porém, há pessoas que gostam de ter um companheiro e seguem tentando encontrar a pessoa amada. Mas esse não é o caso do empresário Daniel Gramigna, solteiro convicto, ele viu através das redes sociais a oportunidade de tratar sobre o assunto com os seus seguidores de maneira simples, leve e engraçada. “Já tive relacionamentos anteriores e durante a pandemia eu quis focar em mim, na minha filha e no meu trabalho. Foi quando eu comecei a tratar sobre relacionamento nas redes sociais e acabou virando um sucesso no meu perfil no Instagram”, relata Daniel.

    Em sua última viagem ao Rio de Janeiro, o empresário comprou de um ambulante o colar com a pedra do amor. Segundo ele, a pedra tem o poder de ajudar a encontrar a pessoa amada em até 365 dias e assim iniciou uma nova companha no perfil do Daniel. “Acabei comprando e entrei na brincadeira. Postei no Instagram e fez o maior sucesso. Tiveram pessoas que me encaminharam mensagem no direct falando que eu precisava vender essa pedra milagrosa aqui em Minas Gerias”, lembra o empresário.

    Já passaram alguns dias desde a compra do colar, e Daniel, o solteiro não mais convicto, continua na contagem regressiva para encontrar o par perfeito. E durante a pandemia se tornou tarefa quase impossível. “Eu sei que esse momento de pandemia complicou ainda mais a vida dos solteiros, mas os aplicativos de relacionamento estão aí para auxiliar”, completa.  Nesse período, Daniel conheceu algumas pessoas nos aplicativos, mas não teve nada sério. “Tudo tem seu tempo, a minha intenção foi fazer uma brincadeira e tratar o tema relacionamento de uma forma mais descontraída sem aquela pressão e julgamento”, revela. Hoje, sua conta do Instagram tem mais de 13 mil seguidores e lá, compartilha experiências e dá dicas amorosas.

    Convivência X isolamento social 

    A pandemia fez com que casais passassem mais tempo juntos. Com isso, as pessoas precisaram conviver 24 horas por dia com as manias e defeitos do parceiro. O que gerou turbulência no casamento. Segundo o Colégio Notarial do Brasil (CNB), em 2020, houve um aumento de 15% no número de divórcios extrajudiciais.

    A psicóloga Sônia Eustáquia, especialista em sexologia, explica que viver a dois é uma experiência que exige tempo e paciência. “Um casamento é um desafio numa situação normal, envolve equalizar valores e costumes diferentes, é uma negociação que vai ficando cada vez mais refinada com o passar dos anos. No confinamento, os problemas relacionais se agravaram”, relata.

    As questões mal resolvidas ficaram mais evidentes em meio à convivência diária. “Antes, o dia era repleto de compromissos, como, reunião de trabalho, academia, happy hour, mas no isolamento houve mais oportunidades de observação de si mesma e do par”, completa.

    Sônia orienta que antes de tomar qualquer decisão, é preciso ter uma conversa clara e objetiva para definir o que é melhor para ambos. “Certos divórcios deveriam acontecer de qualquer maneira e a pandemia evidenciou isso. Mas, tem também quem tenha reagido à situação se precipitando na decisão pelo divórcio. Alguns casamentos poderiam ser resgatados”, finaliza.

    Fonte: Daniel Gramigna- Influencer e empresário 

    - Jornalista & Editor de Belo Horizonte/MG do portal "Plantão JTI - Jornalismo Transparente e Interativo" desde o ano de 2017. Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista. _________________________________________________________________________________ Agência de Divulgação de Notícias - Pub & MKT: Diretor [ Grupo Conteúdo (GC) ] _________________________________________________________________________________ Advocacia: Ass. Adv. - [ FJB Advocacia - Assistência Jurídica & Empresarial ] - Membro da "Associação dos Advogados Empreendedores - (AAE/OAB)". _________________________________________________________________________________ Graduado em: Jornalismo pela (Faculdade - FESBH), Publicidade & Propaganda (Instituto Politécnico de São Paulo), Relações Públicas (Universidade UIB/EUA), Teólogo (Faculdade ESABI/BH-MG), Sociologia (Faculdade Polis das Artes/SP), Economia (Universidade USIP), Direito - Adv. (FACSAL/MG) e Ms. em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação (Univ. UEMC/Espanha). _________________________________________________________________________________ Com larga experiência em coberturas da área de Cultura (Jornal & Assessoria de Imprensa): Shows, lançamentos de álbuns, livros e exposições de arte, trabalhou durante anos, também, fazendo coberturas e matérias na área de Economia (ao qual acabou se graduando posteriormente). Atualmente, além de editorar alguns portais de notícia no país, ser redator e administrador, escreve duas colunas semanais. Com a "Crítica Musical" (coluna que está no CulturalizaBH - Portal Uai ao qual é editor e financeiro) e a coluna "Opinião & Comportamento", que durante anos ficou no portal da RedeTV e hoje está no portal "Rondônia Digital". Desta coluna, surgiu o E-book: "Sociedade Conectada: A Influência da Internet no Cotidiano" - Ed. Escrita Certa (2019). "A escrita é a minha maior paixão" (Felipe de Jesus). _________________________________________________________________________________ [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.