• Publicado em

    PRF persegue arrastadores, prende um e recupera caminhonetes roubadas em Jataí

    Amarok e S10 roubadas em Jataí estavam sendo levadas para o Paraguai, onde seriam usadas para transporte de drogas

    Compartilhe!

    De acordo informações do site Campo Crande News, duas caminhonetes roubadas em Goiás foram recuperadas hoje (8) por policiais rodoviários federais em Dourados, a 233 km de Campo Grande. Uma S10 e uma Amarok, as duas usando placas falsas, estavam sendo levadas para o Paraguai e os policiais suspeitam que seriam usadas para transporte de maconha. Houve perseguição a um dos arrastadores, que conseguiu se esconder no mato.

    Fabrício Santos Silva Marinho, 29, que tem documento de identidade emitido na Bahia, dirigia a Amarok e foi preso em flagrante. O condutor da S10, ainda não identificado, está sendo procurado numa mata perto do Parque das Nações.

    As duas caminhonetes seguiam pela BR-163 com destino a Ponta Porã quando foram abordadas por volta de 6h30 desta terça-feira no posto da PRF, na entrada de Dourados.

    O condutor da Amarok parou, mas o motorista da S10 acelerou e fugiu em direção ao Paraguai. Os policiais saíram em perseguição. No acesso ao Parque das Nações, o motorista em fuga saiu da rodovia e entrou no bairro em alta velocidade.

    Como não conhece a cidade, o condutor abandonou a S10 e correu para o mato. Equipes da Polícia Militar foram chamadas para ajudar nas buscas, mas até agora o suspeito não foi identificado.

    Uma terceira caminhonete, que seria uma Toyota Hilux, estaria no comboio, mas ainda não foi localizada. Dentro de uma dos veículos os policiais encontraram o jaleco de uma médica, que seria a proprietária da caminhonete roubada, e marmitex com comida.

    Segundo os policiais, os arrastadores carregam alimentos para não precisar parar na estrada e para ficarem escondidos no mato, em caso de barreira da polícia.



    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.