• Publicado em

    Suspeito de agredir a mulher a pauladas e a deixar seminua em frente a hospital é considerado foragido da Justiça, em Rio Verde

    À Polícia Civil, ela contou que o companheiro chegou a ameaçá-la de morte e que a jogaria em um córrego. Imagens mostram a vítima das agressões com rosto desfigurado.

    De acordo matéria do G1GO, a Polícia Civil procura pelo suspeito de agredir a companheira a pauladas até que o rosto dela ficasse deformado e a abandonar seminua na porta de um hospital, em Rio Verde, no sudoeste de Goiás. Rodrigo Alves Cruz, de 36 anos, está com mandado de prisão preventiva em aberto pelo Juizado de Violência Doméstica e Familiar. Imagens mostram a mulher ferida após as agressões (veja acima).

    O G1 não conseguiu localizar a defesa de Rodrigo Alves Cruz até a última atualização desta reportagem.

    O caso aconteceu no sábado (3). Conforme a Polícia Civil, a prisão preventiva foi determinada na terça-feira (13), após o suspeito não ter se apresentado na segunda-feira (12). Na data do crime, a mulher de 34 anos foi até a delegacia com diversas lesões pelo corpo e relatou, com dificuldade, o que havia acontecido.

    “A vítima disse que, após vários golpes, ficou desacordada, mas recordava-se que, em determinado momento, o agressor a colocou dentro do veículo, e disse que iria matá-la e jogá-la dentro de um córrego. Na sequência, a deixou vestida apenas com sutiã, novamente a agrediu com chutes e socos e disse que se recordava apenas quando foi levada à UPA ”, diz o relato da polícia.

    À época, a vítima das agressões, que não quis se identificar, chegou a falar com a TV Anhanguera. Ela contou que apanhou por se recusar a deitar com o companheiro, e estava com medo do homem (vídeo abaixo).

    “Como eu não quis deitar, foi o motivo para ele me agredir. Começou a me agredir com um pedaço de pau, quebrou ele todo nas minhas costas, minha cabeça está toda cortada. Eu tenho bastante medo dele porque ele nunca falou que ia me matar como ele falou”, contou.

    Segundo a família da mulher, ela ficou internada dois dias para tratar os ferimentos.

    Investigação

    O boletim de ocorrências foi registrado na terça-feira (6). De acordo com a Polícia Civil, o suspeito já tem cinco passagens por violência doméstica, sendo que três foram registradas pela atual companheira.

    A delegada Jaqueline Camargo, responsável pelo caso, disse que o suspeito chegou a ser preso em novembro do ano passado e solto dois meses depois. Segundo ela, a mulher reatou o relacionamento após ele ter deixado a prisão.

    Ainda de acordo com a Polícia Civil, familiares de Rodrigo compareceram na delegacia, afim de combinarem a entrega dele, porém, ele não se entregou. Policiais continuam em diligências, a fim de localizar o homem.

     

    Repórter Mari JTI

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.