• Publicado em

    Vídeo: a menina que incorporou o espírito do primo morto

    Uma menina após um estranho episódio de febre passa a incorporar um primo morto que ela nunca conheceu.

    Compartilhe!

    No dia 5 de Abril de 1981 foi ao ar uma reportagem curiosa e assustadora no Fantástico. Uma garota com o nome de Izaura de Oliveira Freitas, foi possuída pelo espírito do seu primo que havia morrido afogado três anos antes.

    Isaura na época era uma menina de 13 anos de idade que morava com o pai, mãe e mais três irmãos, numa casa na zona rural de Pacaembu, uma cidade há mais de 600 quilômetros da cidade de São Paulo.

    Dois meses antes da reportagem, Izaura começou a se queixar de fortes dores de cabeça, até que teve uma febre muito forte e quando se levantou da cama, não falava mais. Como se os lábios estivessem sempre presos quando queria falar. Mas o bem da verdade é que Isaura deixara de ser aquela garota de 13 anos e agora era Ailton.

    No dia em que Izaura se levantou da cama e deixou de falar, ela escreveu um bilhete para o pai:

    “Não sou daqui, não conheço vocês, meu nome é Ailton. Quero meus pais verdadeiros!”

    Dona Ilze e Sr. Rosalvo, pais de Izaura, sabiam de que Ailton, ela estava falando. Era Ailton Machado da Silva, um primo distante que havia morrido afogado três anos antes.

    Ailton quando encarnado morava numa casa, na cidade de São João do Pau Dalho, bem longe de onde Izaura vivia. Os dois jamais haviam se conhecido, mas agora, Izaura dizia ser Aílton.

    A partir das mudanças comportamentais de Izaura, ela foi levada para morar com os país de Ailton, e o impressionante é que ela lembrava de todos da cidade e de cada amigo de Ailton. Izaura também começou a se vestir com as roupas do primo já falecido.

    Para todos da cidade, Ailton tinha voltado, agora no corpo de uma menina. Izaura antes de ser possuída por Ailton não sabia nadar nem andar de bicicleta, mas naquele momento em que se dizia ser Ailton começou a nadar e andar de bicicleta perfeitamente igual ao primo.

    Foram muitas semanas de novena e reza para que o garoto deixa-se o corpo da prima e seguisse o seu destino espiritual.

     

    Repórter Mari JTI/ Via DOL

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.